Semanário Regionalista Independente
Sábado Maio 28th 2022

Corta mato de Abertura da AAL- Inês Saraiva, ganha na estreia com a camisola do SL Benfica

O Parque da Várzea, em Torres Vedras, acolheu na tarde deste sábado, dia 7, a prova inaugural da época de atletismo 2020-21, tradicionalmente em traçado de crosse. Simultaneamente, o município torreense deu início ao seu troféu concelhio, este ano denominado “Troféu José Manuel Francisco”, onde curiosamente participam munícipes do concelho de Sintra, integrados em equipas da região.Quanto aos competidores sintrenses, ao conquistarem vários lugares no pódio dos respectivos escalões, dão um sinal de elevar a fasquia na temporada que se inicia, ainda sob as fortes restrições da pandemia Covid 19.

Fora dos concelhos abrangidos nas novas medidas do Estado de Emergência, as autoridades de saúde de Torres Vedras, deram luz verde à realização do Corta Mato de Abertura da AAL- Troféu José Manuel Francisco, embora com limitações na forma organizativa e no distanciamento entre atletas na área da partida. Vagas de 10 atletas, com máscara obrigatória, apesar de ser ao ar livre, mas com a opção da a baixar à parte inferior do queixo, para facilitar a função respiratória na corrida. A competição decorreu sem problemas, embora os atrasos no programa-horário fossem inevitáveis, dado o número de inscritos a rondar as três centenas de atletas de 30 clubes, alguns fora do distrito (a título excepcional), como o caso da Juventude Vidigalense (Leiria). Já a noite caía sobre a cidade torreense, e foi até necessário ligar a iluminação pública do parque da Várzea para a derradeiras provas do programa, agravado até pelas condições climatéricas, com chuva e vento.

NúcleOeiras a levar vantagem sobre a Casa Benfica em Torres Vedras

Com a primeira prova do programa, destinada ao escalão de Benjamins, logo se percebeu que a luta pela vitória colectiva, em termos federados, passava pelas equipas da Associação Desportiva NúcleOeiras (ADNO), e da região, a Casa Benfica Torres Vedras, as mais competitivas nos escalões de formação. No final, a vantagem até foi bastante dilatada para a formação oeirense que somou 254 pontos, contra os 169, da filial encarnada. A completar o pódio, outra equipa sedeada no concelho de Oeiras, a Run Tejo que fechou com 149.

No plano individual, destaque para a vitória em Juniores, da nova recruta do Sport Lisboa e Benfica, Inês Saraiva (ex-Maratona). A atleta residente na freguesia de Rio de Mouro teve uma estreia positiva, ao conquistar o mais alto lugar no pódio.

Também os competidores do Centro Desporto e Cultural Sintrense (CCDS), Rui Grazina (M55), e Júlio Finote (M50), alcançaram o 3.º e 2.º lugar, respectivamente nos seus escalões. No total, a prestação dos seus representantes, acabou por valer um 10.º lugar (51 pontos), fechando o “top ten” da classificação colectiva, e numa pauta onde pontuaram 28 clubes, dos 30 inscritos na competição.

Uma referência ainda para a Casa Benfica em Algueirão-Mem Martins, 18.ª classificada, com 21 pontos, e com Artur Oliveira a ser o melhor, classificando-se no 2.º lugar, no seu escalão (M45).

Inscrita como Individual, Cátia Ramos, alcançou o 2.º lugar nas F35. A atleta do Algueirão, inicia assim da melhor maneira a época 2020-21, depois de terminar a anterior com a conquista do título regional de 5.000 metros pista, e de vice-campeã nacional master, W35, em 400 metros planos.

Uma nota final, para o único erro da organização numa das vagas da corrida, com os atletas da frente a darem mais uma volta (4) que os restantes. Neste grupo, José Jarmela (NAZA), não foi registado com o tempo correcto, sendo atirado para um lugar secundário, quando efectivamente foi o vencedor do escalão M55. O atleta de Mira Sintra tem assim razões de queixa e espera que lhe seja feita justiça pela organização, nomeadamente a Associação de Atletismo de Lisboa.

(Ventura Saraiva)

Inês Saraiva (SLB)

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.