Semanário Regionalista Independente
Segunda-feira Outubro 25th 2021

Mensagem de Natal

Mensagem de Natal 2020 do Sr. Padre Alberto Oliveira

(Paróquia de S. João das Lampas)

paroquia

Anuncio-vos uma grande alegria:

Nasceu hoje, na cidade de David, um Salvador, que é Cristo Senhor.    (Lc 2, 10-11)

 

Nestes últimos tempos a pandemia fez-nos viver dias amargos e incertos mas que são, sem dúvida, tempos de viragem, tempos de mudança. Num repente a nossa vida pessoal parou. Parou a sociedade. Parou o Mundo inteiro. Lutámos e ainda lutamos contra inúmeras dificuldades que, a todos, nos deixam vulneráveis e impotentes. A humanidade em geral sente-se amedrontada pela pandemia e espera, em ânsias, uma luz ao fundo do túnel que a faça sair desta situação o quanto antes.

Os períodos de confinamento, a quarentena, a limitação de saídas e de relações, o uso regular de máscara, os desinfetantes e o distanciamento social vieram por em questão “uma certa omnipotência” em que vivíamos mergulhados. A pandemia veio abalar estruturalmente essa forma de vida apressada, cada vez mais egoísta e errada em que andávamos metidos. De facto, somos muito frágeis e às vezes esquecemo-nos que somos de carne e osso e que podemos, portanto, adoecer com gravidade e até morrer por causa deste vírus.

Apesar das muitas dificuldades penso que nos temos conseguido adaptar e, sobretudo temo-nos apercebido de que afinal “estamos todos no mesmo barco” e “todos carecemos de mútuo encorajamento” – como nos alerta o Papa Francisco!

Sem sombra de dúvida que estes tempos conturbados e meio confinados nos vieram dar tempo e reforçar a necessidade de nos redescobrirmos e até de reequacionarmos a nossa relação com os outros e com a natureza. Tornámo-nos mais solidários e atentos aos idosos, aos que estão sós, aos carenciados e aos frágeis. Tornou-se possível gozar mais da casa e dos de casa, valorizando e dando primazia a coisas a que antes nem dávamos importância e relativizando uma série de coisas que antes tínhamos como fundamentais e imprescindíveis. A limitação dos espaços exteriores veio permitir-nos ampliar e enriquecer o espaço interior da nossa vida.

Então, solidariedade, humildade e coração aberto podem ser os presentes deste Natal a levar ao Presépio e a depor aos pés do Deus Menino. E, unindo a nossa voz à dos Pastores desafiemos os demais: “Vamos a Belém!” (Lc 2, 15). Ali, encontraremos a nossa Luz, o Salvador, o Deus Menino Recém-nascido, nossa Alegria, nossa Força, nossa Esperança e nossa Paz.

Que neste Natal e no Novo Ano que se aproxima, a Virgem Maria, Senhora da Nazaré e São José Seu Esposo nos ajudem a amar sempre mais o Divino Menino Jesus e a sentirmo-nos amados, acolhidos e abençoados por Ele.

 

São estes os meus votos … para si e para a sua família.

 

Pe. Alberto de Oliveira

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.