Semanário Regionalista Independente
Sábado Maio 28th 2022

Futebol nacional

Campeonato Nacional da 3.ª Divisão – Série E

1.º de Dezembro perde em casa (0-2) – Sintrense vence no Tojal (2-0)

Foi positiva para o Sintrense a 1.ª jornada do campeonato, já que os sintrenses foram ao Tojal vencer o clube local por 2-0. Menos sorte teve o 1.º de Dezembro, que foi vencido no seu recinto, pelo Casa Pia, pela marca da 0-2.

Jogada na baliza do 1.º de Dezembro
1.º de Dezembro, 0 Casa Pia, 2
Começou bem o 1.º de Dezembro, pressionando o adversário, mas, com a partida a manter um certo equilíbrio, o Casa Pia inaugurou o marcador, aos 25 m, através de Milton; um golo inesperado, no qual o guarda-redes da casa foi traído pelo golpe de vista, já que a bola parecia ir sair ao lado do poste. Com a partida a decorrer equilibrada, com as jogadas de ataque a sucederem-se numa e noutra grande área, os dezembristas viram-se reduzidos a dez unidades, aos 35 m, quando o árbitro mostra o segundo cartão amarelo (algo injustificado) e o correspondente vermelho a Anastácio, tendo chegado o intervalo com os visitantes a vencer por 1-0.

No segundo tempo, aos 52 m o Casa Pia desce à área adversária e um seu avançado faz um “chapéu” ao guarda-redes da casa, mas a bola embateu na trave. Pressiona agora o 1.º de Dezembro, que apesar de jogar com menos uma unidade desde os 35 m do jogo cria várias situações de perigo, e nos últimos minutos ganha vários cantos e obriga Crespo a algumas difíceis intervenções, que evitam que o 1.º de Dezembro chegue ao empate. E já em período de compensação é o Casa Pia que marca o seu segundo golo, através da marcação de uma grande penalidade, que Pedro Santos converte. Um resultado que consideramos injusto para os donos da casa. Campo Conde de Sucena, em S. Pedro de Sintra.

Árbitro – Ricardo Baixinho, com os auxiliares José Pires e Daniel Amparo.

1.º de Dezembro – Fábio; Tó Branco, Meireles, Wilson, Monteiro, Nuno Almeida, Luisinho (Amadu aos 56 m), Anastácio, Rogério, Jorge Bento (Ricardo Pereira aos 65 m) e Angel (cap.). Suplentes não utilizados – Miguel Aleixo, Filipe, Rui Miguel, Ricardo e Orlando. Treinador – Bastos Lopes.

Casa Pia – Crespo; Félix, Zinho, Milton, Pedro Santos, Anta, Rui Augusto (Pauleta aos 81 m), Gonçalo, Carlos Borges (Gonçalves aos 67 m), Zeca (Rudy aos 91 m) e Canha (cap.).

Suplentes não utilizados – Fábio, Hélder, Lemos, Serginho e Varela.

Treinador – José Viriato.

texto e foto: António Faias


Atlético do Tojal, 0 Sintrense, 2
Nada melhor do que começar o campeonato com o pé direito, e foi isso que o Sintrense conseguiu nesta deslocação ao campo do Atlético do Tojal, estreante nestas andanças de campeonatos nacionais. Uma equipa que subiu à 3.ª divisão graças à desistência do União de Coimbra, beneficiando a Associação de Futebol de Lisboa com mais uma equipa nos campeonatos nacionais. Depois da subida do Oeiras, o Tojal acabou também por subir, visto que ficou em 2.º lugar no Campeonato Distrital da Divisão de Honra na época passada.

Num campo de reduzidas dimensões, antevia-se um jogo difícil para a equipa do Sintrense, já que os jogadores da casa estão mais habituados a jogar naquele espaço. Mas apesar desse “handicap” o Sintrense dominou o jogo durante a primeira parte e teve ensejo, por mais de uma vez para inaugurar o marcador, o que não aconteceu em virtude de André Cacito ter estado muito perdulário, desperdiçando várias oportunidades flagrantes para marcar. Registe-se porém que a equipa da casa também criou uma excelente oportunidade para abrir o activo aos 35 m, mas a bola encontrou na frente a barra da baliza dos visitantes, enquanto o guarda-redes do Sintrense ainda executou duas boas defesas, evitando que a bola entrasse nas suas redes, e apesar de o Sintrense ser a equipa que mais rematou, o intervalo chegou com o “placard” a zero.

Na segunda parte os sintrenses continuaram a dominar, com boas triangulações a meio-campo mas os golos não apareciam. Aos 58 m Paulo Morgado substitui Flávio Casal e André Cacito, por Nuno Veludo e Rúben Braga, e no espaço de dez minutos o Sintrense mata o jogo: na primeira vez que Nuno Veludo toca na bola faz golo, aproveitando bem uma boa triangulação entre Tiago Antunes, Rui Barroso e Russo, para surgir muito rápido na área do Tojal e inaugurar o marcador, com um golo há muito merecido pelos sintrenses; e dez minutos depois é Rúben Braga que faz o 2.º golo, numa bonita jogada de envolvimento atacante dos visitantes. A 20 minutos do final do jogo o Sintrense manteve-se a jogar bem, dominando o adversário e gerindo bem o tempo, tendo criado ainda algumas oportunidades mais dilatar o resultado.

Uma vitória justíssima dos visitantes, que iniciaram da melhor forma este campeonato. Campo da Meia-Laranja, em Santo Antão do Tojal.

Árbitro – Armando Branco, com os auxiliares Rui Alves e Pedro Lemos, da A. F. Lisboa.

Atlético do Tojal – Ginja; Flávio, Luis Dias (Vitinha aos 61 m), Mosca, Leandro, José Carlos (cap.), Sandro, Hélder (José Pedro aos 77 m), Cabral, Pedro e Maia (João Anjos aos 61 m). Suplentes não utilizados – Sérgio, Hugo, Carvalho e Rui.

Treinador – Joaquim Oliveira.

Sintrense – Rodolfo; Rui Arroja, Sapo, Francisco Venda, Russo, César Cabrita, Flávio Casal (cap.) (Nuno Veludo aos 58 m), Tiago Antunes, Emanuel, Rui Barroso (Ricardo Pereira aos 74 m) e André Cacito (Rúben Braga aos 58 m).

Suplentes não utilizados – André Vilar, Carlitos, Roque e Emerson. Golos – Nuno Veludo (58 m) e Rúben Braga (68 m).

texto: Jorge Manuel Cardoso

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.