Semanário Regionalista Independente
Terça-feira Junho 28th 2022

Futsal- Sporting de Vila Verde goleado (0-6) na apresentação do plantel 2011/2012

A noite de 3.ª feira (dia 27) era de futebol europeu na TV e por isso, o público preferiu ficar em casa ou no café. Espectadores no pavilhão de Vila Verde para ver em acção os jogadores da equipa da casa para a época de 2011/2012, e os visitantes- Sport Lisboa e Olivais – candidatos aos lugares cimeiros na 1.ª divisão, apenas meia-centena. E se a exibição do conjunto de Vila Verde ficou aquém de algumas (melhores) expectativas, valeu pela excelente exibição do emblema dos Olivais que respeitou o adversário e fez por isso um bom ensaio para o jogo de domingo, no Minho com o Sporting de Braga. Embora goleados (0-6) os leões de Vila Verde retiraram muitas ilações da exibição, numa semana de apronto para entrar em competição. É que no sábado, dia 1 defrontam o PRODECO (Coimbra) para a 1.ª eliminatória da Taça de Portugal. «Esperamos estar muito melhores do que estivemos hoje se quisermos vencer o jogo. Hoje estivemos muito mal, perdemos a concentração em muitos lances da partida, e pelo que trabalhámos sempre esperei que tivéssemos outra capacidade de resposta, mesmo frente a uma equipa de outro gabarito. Para mim foi muito mau, o jogo de hoje» confessou no final à nossa reportagem, o treinador do Vila Verde, Augusto Rodrigues (Macuca).

Muitas estrelas a brilhar no Olivais
Luis Alves (treinador), o capitão Vasco, e o “Ala”, Dura, três elementos preponderantes no conjunto do S.L.Olivais que passaram por Vila Verde, quando a equipa jogava na divisão principal. A estes, juntam-se uma constelação de estrelas no futsal, como Zézito, João Marçal, Piranha e o brasileiro Jefferson da Silva, mais conhecido por “Babalu”. Muitas soluções individuais para o treinador Luís Alves que aos 5 minutos de jogo e a vencer por 0-2, mudou todo cinco inicial, construindo jogadas de golo, umas atrás das outras e chegando facilmente ao 0-5. Do lado do Vila Verde, Augusto Rodrigues mexia também no “cinco” que começou o jogo e melhorava a espaços, mas o “sufoco” provocado pelas transições rápidas dos visitantes não permitia recuperações com a mesma velocidade.

Vila Verde melhora na segunda parte
Apesar do ritmo do jogo ter baixado um pouco pelo lado do conjunto orientado por Luís Alves, houve uma clara melhoria da equipa de Vila Verde, mais rápida nas transições defesa/ataque, com “Sabry” a ser o 112 da defensiva leonina. A cinco minutos do final, Tiago Pinto teve nos pés a oportunidade de marcar através da marcação de um livre de 10 metros, mas permitia a defesa de “Babalú”.
«Foi um bom jogo-treino, temos que reconhecer, quer pela forma com encarámos o jogo, quer pelo empenho colocado em campo pelo Vila Verde» sublinhou ao “JS” o treinador Luís Alves que confessou ainda que «apesar do desequilíbrio entre as equipas, é sempre melhor fazer um jogo com uma equipa com as características do Vila Verde, porque num treino de conjunto interno nunca se conseguem as mesmas soluções. Fiquei satisfeito, e desejo a melhor sorte ao Vila Verde, uma casa onde estive duas épocas e à qual sabe sempre bem regressar».
Marcha do marcador:
1.ª parte: 0-5: Vasco (0-1), Dura (0-2), Ruben (0-3), João Marçal (0-4), Vasco (0-5).
2.ª parte: 0-1: Vasco (0-6)
Cinco Inicial do SCVV: Luís Alves; Sabry, Armindo, Tiago Pinto e Rubinho.
Cinco inicial do S.L:O: Julião, João Marçal, Mapuata, Vasco e Dura.
(Fotos: JS/Ventura Saraiva)

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.