Semanário Regionalista Independente
Sábado Junho 6th 2020

Poema

Lisboa ainda

 

Não tem beijos nem abraços/

Não tem risos nem esplanadas/Não tem passos/

Nem raparigas e rapazes de mãos dadas/

Tem praças cheias de ninguém/ainda tem sol mas não tem/

Nem gaivota de Amália nem canoa/

Sem restaurantes sem bares nem cinemas/

Ainda é fado ainda é poemas/

Fechada dentro de si mesma ainda é Lisboa/Cidade aberta/

Ainda é Lisboa de Pessoa alegre e triste/

E em cada rua deserta/

Ainda resiste

 

Autor: Manuel Alegre

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.