Semanário Regionalista Independente
Segunda-feira Setembro 26th 2022

Surf- Frederico Morais (“Kikas”), termina em 5.º lugar no Balitto Pro (África do Sul)

Frederico Morais alcançou, no sábado, dia 9,  o 5.º lugar no Ballito Pro, terceira etapa da temporada no circuito Challenger Series da World Surf League, que dá acesso ao circuito mundial de 2023. O surfista português esteve muito perto de carimbar a passagem às meias-finais da prova sul-africana, mas acabou por ser eliminado nos instantes finais dos quartos-de-final.
 “Kikas”, que ainda não tinha passado qualquer ronda após as duas primeiras etapas, ambas realizadas na Austrália, conseguiu um importante resultado em Ballito, que o relança na luta pela requalificação para o World Tour da próxima temporada, depois de ter saído da elite mundial no corte que aconteceu a meio do presente ano.
Frederico foi o único português a conseguir chegar ainda em prova ao dia de hoje e começou a manhã com a qualificação para os quartos-de-final, depois de um duelo dramático. No último heat dos oitavos-de-final, Kikas viu o jovem australiano Mikey McDonagh assumir a dianteira já na reta final da bateria. Mas a 10 segundos do fim, o português tentou apanhar uma última onda, quando acabou derrubado por uma ação do adversário. Um incidente que originou uma interferência a McDonagh e colocou Morais na ronda seguinte.
Apesar das condições marginais do mar, que colocavam imensas dificuldades aos surfistas e que originavam scores abaixo do esperado, a organização decidiu avançar com a competição. Nos quartos-de-final, a fechar a ronda e a jornada, Frederico enfrentou o italiano Leo Fioravanti, antigo colega no Tour e também companheiro de treinos, naquela que foi a bateria mais espetacular do dia, com as rampas a animarem a disputa.
 Frederico Morais começou mais forte e foi o primeiro a conseguir uma nota forte. A resposta de Fioravanti surgiu já na segunda metade do heat, só que Frederico recuperou a liderança graças a um aéreo raro de ver no seu arsenal técnico. Um voo com rotação praticamente completa, que lhe rendeu 8,07 pontos. A vencer e com a prioridade, o surfista português viu o italiano aproveitar uma rampa para dar o troco com um aéreo ainda maior, que acabou por ser a melhor nota da bateria e originar nova reviravolta do marcador.
Até final, Kikas já não conseguiu fugir à eliminação, terminando a sua prestação em Ballito com 14,40 pontos, contra 16,50 do adversário. Uma performance que teria chegado a Frederico para vencer qualquer outro dos heats desta fase, mas que não evitou a eliminação. Ainda assim, o surfista português despediu-se de Ballito com um importante e honroso 5.º posto. Algo que vai permitir a Frederico Morais dar um salto grande no ranking.
 A prova sul-africana contou com sete portugueses em ação e do lado feminino o maior destaque foi a prestação de Teresa Bonvalot, que chegou aos oitavos-de-final e conseguiu juntar um 9.º posto final ao triunfo que já tinha obtido na etapa de Sydney. Teresa chegou à África do Sul na 3.ª posição do ranking e é praticamente garantido que, embora vá perder esse lugar, se mantenha no top 5, que no final da temporada dá acesso ao World Tour 2023.
Kika Veselko, a melhor portuguesa no 25.º lugar
No lado feminino Kika Veselko foi 25.ª classificada, após ser eliminada na ronda 2, enquanto Carolina Mendes, Yolanda Hopkins e Mafalda Lopes não conseguiram melhor que o 33.º posto final, uma vez que todas perderam na ronda inaugural. No lado masculino referência ainda para o 17.º posto de Vasco Ribeiro, que vai continuar a ser o melhor português no ranking das Challenger Series, devendo manter-se por perto do top 20 – apenas o top 10 garante a qualificação no final da temporada.
A ação no Challenger Series Tour segue para a Califórnia, onde vai acontecer o US Open of Surfing, de 30 de Julho a 7 de Agosto. A mítica praia de Huntington Beach vai receber a quarta de oito paragens deste circuito, que só termina em dezembro, na onda havaiana de Haleiwa. A etapa californiana é aquela que antecede a chegada do Challenger Series Tour a Portugal, com a Ericeira a receber a luta pela qualificação para a elite do surf mundial de 1 a 7 de Setembro.
Texto: ANS| Foto; créditos WSL
Frederico Morais- Créditos WSL

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.