Semanário Regionalista Independente
Quarta-feira Setembro 23rd 2020

Atletismo- Campeonatos de Portugal com vários recordes. Camila Gomes (SLB) foi 5.ª nos 1.500 metros

Os Campeonatos de Portugal terminaram no sábado, dia 8,  com um conjunto de excelentes resultados, e um  número largo de novos campeões e verdadeiras surpresas! Que mais se pode desejar da mais importante competição individual da modalidade, que conheceu a realização de provas em cinco pistas, três delas a produzirem campeões…

A melhor marca do dia, claro, foi a de Auriol Dongmo (Sporting), no lançamento do peso, precisamente no último ensaio. Houve uma espera, sem a medição a ser apresentada, porque se esperava a remedição que declarou o desfecho de um novo recorde de Portugal (19,53 metros) – e também recorde dos Campeonatos -, num concurso com mais três atletas acima de 17 metros: Jessica Inchude (Sporting), com 17,42, Francislaine Serra (Sporting), com 17,10, e Eliana Bandeira (Benfica), com 17,00 metros!

Gerson Baldé (SLB) recordista nacional de sub 23 no Salto em Altura

Outro recorde nacional, mas de sub23, foi obtido na prova de salto em altura, por intermédio de Gerson Baldé (Benfica), que saltou 2,23 m, marca que é recorde dos Campeonatos de Portugal. O benfiquista derrotou Tiago Luís Pereira (Sporting), que saltou 2,14 m, ele que havia brilhado durante a manhã com um salto de 16,94 metros no triplo (recorde pessoal). Ainda na altura, Francisco Barreto (SC Braga), conseguiu um recorde pessoal (2,11 metros).

Outro recorde dos Campeonatos “caíu” no lançamento do dardo masculino, quando Leandro Ramos (Benfica) conseguiu a marca de 75,78 metros (derrotando o anterior campeão, Tiago Aperta, do Novas Luzes, que lançou a 72,74 m. Ainda no dardo, destaque para o triunfo de Cláudia Ferreira (Sporting), com 53,27 m (recorde pessoal da atleta, segunda de sempre).

Mas os lançamentos continuaram a atrair as atenções. No peso masculino, Tsanko Arnaudov (Benfica) lançou a 20,77 m (a ficar a dois centímetros do recorde dos Campeonatos); no disco feminino, Liliana Cá (Novas Luzes), com 61,20 m (recorde pessoal), interrompeu a série de triunfos de Irina Rodrigues (Sporting), que lançou a 60,36 metros; no martelo, também Ruben Antunes (Sporting), com 68,85 m, interrompeu a série vitoriosa de António Vital e Silva (Benfica), que lançou a 67,47 m; no disco masculino, Edujose Lima (Sporting), com 58,14 m,  conseguiu vencer o líder do ano, o benfiquista Emanuel Sousa (57,48). No martelo feminino, Vânia Silva (Sporting) conquistou o seu 19º título com a marca de 61,50 metros (isto aos 40 anos!).

Nos saltos, já destacámos dois, destacamos ainda o triplo-salto feminino, com três atletas acima dos 14 metros. Patrícia Mamona (Sporting) conquistou o seu 12º título, com a marca de 14,26 metros, derrotando Evelise Veiga (Sporting), que saltou 14,16 metros (e que tinha triunfado no salto em comprimento durante a manhã, com 6,49 m), e Susana Costa (Academia Fernanda Ribeiro ), que saltou 14,10 m. Nota para o regresso de Marcos Chuva (Benfica) no salto em comprimento, que se sagrou campeão graças ao ultimo ensaio em que conseguiu saltar 7,58 metros (derrotando Ivo Tavares, do Benfica, que em Braga saltara 7,55 m); para a derrota de Diogo Ferreira (Benfica) no salto com vara perante Pedro Buaró (Estreito), ambos com 5,05 metros.

Nas corridas, destaque para os 400 metros, com Ricardo dos Santos (Benfica) a conseguir a melhor marca do ano (46,99 segundos), perante o seu colega de equipa João Coelho (47,09, recorde pessoal); nos 200 metros, Frederico Curvelo (Benfica) triunfou com 21,26 segundos perante o seu colega de equipa Delvis Santos (21,27), mas o vento soprava superior ao regulamentar; nos 100 metros, triunfo de José Pedro Lopes (Benfica) em 10,49 (numa corrida repetida…). Nas barreiras altas (110 m), triunfo voador (literalmente) de João Vitor Oliveira (Benfica) em 14,09 segundos, enquanto nos 400 metros barreiras triunfou Edgar Remédios, do Estreito, com 52,75 segundos, uma vez que o benfiquista Lucirio Garrido (50,76) é estrangeiro.

 

Nas corridas mais longas, Nuno Pereira (Sporting) conseguiu correr em Lisboa em 1.49,21 minutos, menos três centésimos que João Peixoto (SC Braga), que correu em Braga em 1.49,24; Isaac Nader, do Benfica, fechou os 1500 m em 3.47,19 minutos; Samuel Barata (Benfica) venceu os 3000 m em 8.06,30 m; e André Pereira (Benfica), venceu os 2000 m obstáculos em 5.28,50 minutos.
Nos 3000 metros marcha, o incontornável João Vieira (Sporting), conseguiu o 36º título de Portugal ao ar livre com a marca de 11.45,85 minutos.

Em femininos, Lorene Bazolo (Sporting) venceu os 100 metros (11,52 s) e os 200 m (23,62 s); e Cátia Azevedo (Sporting) não deu hipóteses nos 400 metros (52,70 s). Nas barreiras, Olímpia Barbosa (Sporting) correu os 100 m em 13,85 segundos (Catarina Queirós correu em 13,91), e Vera Barbosa (Sporting) venceu os 400 m em 57,65 m.

Nas corridas mais longas, Salomé Afonso (Sporting) venceu os 800 metros (2.07,45 m) e os 1500 metros (4.23,48 m); Mariana Machado (SC Braga) venceu os 3000 m (9.13,60 m, com Sara Moreira, do Sporting, a reaparecer em 9.22,81); e Joana Soares (Jardim da Serra) não tem opositora nos 2000 metros obstáculos (triunfou na Madeira em 6.09,59 m).

Quanto aos atletas do concelho de Sintra, Camila Gomes (SLB) foi a melhor com o 5.º lugar nos 1.500 metros, com a marca de 4,29,76, a 5s29 da vencedora, Salomé Afonso, do SCP.

Gerson Baldé, recordista nacional do Salto em Altura (sub 23)

Gerson Baldé, recordista nacional do Salto em Altura (sub 23)

(Ventura Saraiva com FPA Comunicação)

Foto: Cortesia FPA

 

 

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.